História das Raças – Golden Retriever
» » História das Raças – Golden Retriever

História das Raças – Golden Retriever

A raça Golden Retriever teve sua origem na Escócia, na região do Rio Tweed. A procura por cães por volta dos anos de 1800 aumentou devido a necessidade de transportar alguns objetos. Era preciso um cão que soubesse atravessar, nadando, a vegetação densa e as águas frias. Em busca disso, Lord Tweedmouth – responsável pela criação da raça – cruzou o Nous, cachorro Retriever de pelo ondulado e amarelo, com Belle, cadela Tweed Water Spaniel, também de pelo amarelo, mas crespo. Em 1912, os Golden Retrievers foram reconhecidos como uma raça, mas apenas nos anos 1900 a American Kennel Club – clube responsável pelo registros genealógicos de cachorros dos Estados Unidos – incluiu seu registro.

Amáveis, os cachorros são conhecidos pela natureza dedicada e protetora com a família. Por serem muito agitados, precisam fazer exercícios físicos e mentais diariamente. É um cachorro fácil de ser adestrado por gostar de aprender. Praticam e gostam de brincadeiras que envolvam buscas. 

São musculosos e dono de membros fortes. As orelhas desses cães caídas e chegam na altura dos olhos. Eles não costumam ter problemas na região auricular e sua cauda fica levantada. O pelo pode ser ondulado ou liso com tons variados de amarelo, com pelagem de comprimento médio.

Um dos pontos fracos da saúde dessa raça é a ocorrência de Displasia Coxofemural, ocasionando diversos problemas ósseos e cartilaginosos na região do quadril. O porte e o peso do animal são parcialmente responsáveis pela patologia, sendo que fatos físicos e externos, como pisos escorregadios, também influenciam no surgimento da disfunção.

O Golden não possui muitas doenças hereditárias, por isso, problemas oculares e complicações hormonais são mais comuns. Epilepsia, diabetes e cardiopatia são patologias às quais eles estão mais propensos.

A expectativa de vida dos animais é de 10 a 13 anos. Os tratamentos podem ser terapêuticos, como fisioterapia, fototerapia, magnetoterapia, ou cirúrgico apenas em quadro mais graves.