Curiosidade – Adaptação entre Cães e Gatos
» » Curiosidade – Adaptação entre Cães e Gatos

Curiosidade – Adaptação entre Cães e Gatos

Conhecidos como rivais, os cães e os gatos podem ter uma convivência tranquila, se estiverem bem instruídos. A rivalidade se difundiu por conta da marcação de território e do estilo de vida diferente: os cães são mais agitados que os gatos.

O processo de adaptação exige paciência do dono. É necessário a atenção quando os pets estiverem juntos no mesmo ambiente. Assim, é possível evitar atritos. Além disso, é importante distribuir carinho para ambos para evitar crises de ciúmes.

Os animais podem ficar no mesmo ambiente, pois precisam se conhecer. Nessa fase, eles tendem a se cheirar. Mas é recomendado que fiquem num lugar grande. Dessa forma, terão seus espaços e se aproximarão naturalmente. É válido lembrar que existem cães e gatos tímidos e isso faz com que o tempo de adaptação varie.

Não há uma idade específica para apresentá-los, mas é preferível que isso ocorra enquanto ainda são filhotes, pois, quanto mais tarde, mais difícil será esse ajuste. Eles possuem linguagens diferentes e, por isso, durante a infância podem aprender juntos.

O cão, quando já faz parte da família, deve saber alguns comandos básicos, como sentar e parar. Dessa maneira, vai ajudar o novo membro do lar a participar do cotidiano dos donos e aprender como é o funcionamento da casa, sendo um exemplo. As vacinas devem estar em dia para, assim, evitar qualquer contágio de doenças.

O gato, quando já é um integrante da família, tende a se esconder quando um estranho chega e isso pode acontecer com a chegada do novo pet. Então, ele deve ter um esconderijo no qual  o cachorro não consiga entrar.

A vinda de um novo animal é sempre um motivo de felicidade. Entretanto, nesse caso, também pode se tornar um estresse. As dicas ajudam no processo de adequação dos animais, mas podem haver momentos de desavenças entre eles que devem ser interrompidos pelos seus donos, afastando os pets. A integração é possível: basta atenção, paciência e carinho. Caso a inserção não tenha bons resultados, é recomendado que um veterinário seja consultado.